CONTESTAÇÃO

CONTESTAÇÃO: 'Somando Forças, cadê você?'


No dia 23 de Janeiro Paraíba do Sul aplaudiu de pé o vice-governador do Rio e secretário estadual de obras Fernando Pezão. O motivo foi simples. O governo Cabral estaria assinando o protocolo de intenções do programa ‘Somando Forças’ e investindo R$ 2,2 milhões em obras de infra-estrutura na cidade. “O programa Somando Força é simples. O prefeito escolhe as obras, o governo do estado avalia a necessidade e faz o repasse.” (trecho do discurso de Pezão, que ao meu ponto de vista foi o mais importante de seu pronunciamento).
            Entre as prioridades do atual governo foram escolhidos os seguintes itens: compra de Kombis e novos veículos para alguns setores da municipalidade; pavimentação de ruas no centro (já concluída); urbanização, rede de esgoto e pavimentação de todo bairro Salutaris Veraneio, o Brejal; obras de infraestrutura no Amapá e Alvorada, que estão abandonados, e a desapropriação da antiga fábrica de águas Salutaris. Minha coluna hoje é curta e simples. Vamos contestar apenas uma coisa: Porque ainda não começaram as obras no Amapá, Brejal e Alvorada?
            Afirmar que o dinheiro não chegou é um tanto quanto improvável, pois se no protocolo de intenções constava a compra de novos veículos e eles já foram comprados. Essa matéria não está denunciando, muito pelo contrário, está tentando ajudar os moradores desses três bairros, que tanto comemoraram há algumas semanas.

Enquanto isso...

·       * Não podia deixar de frisar que Três Rios ganhou R$ 16,8 milhões, Levy Gasparian (que não chega a metade de Paraíba do Sul) ganhou R$ 8,8 milhões. Esse é o prestigio do governador – que tem casa por aqui - com nossa cidade

·            * O projeto de lei que beneficiaria os taxistas foi derrotado. É a primeira demonstração de força numa tramitação da bancada governista. Pelo que podemos ver, a situação é, aparentemente, a maioria na Câmara.

·        * Aos críticos da nossa coluna, respeito à opinião de todos. Só não se esqueçam de uma coisa. Eu também respeitava a opinião de vocês quando a liberdade de criticar era válida.

Um abraço a todos!

Fiquem na paz

OBS: Os fatos abordados são de inteira responsabilidade do autor da coluna. Debater, contestar é a mais autêntica forma de democracia que existe. A política só será transparente quando não existir o silêncio.