domingo, 1 de março de 2015

Prefeito envia para Câmara projeto de lei determinando ônibus mais novos e com ar condicionado em Paraíba do Sul


Sensibilizado com as reclamações de sul-paraibanos acerca da falta de conforto e má conservação dos ônibus do transporte público municipal, o Prefeito Marcinho envia para Câmara Municipal projeto de lei determinando que: até o início de 2016, apenas ônibus com no máximo 10 anos de uso podem circular. A lei determina ainda que um percentual da frota deve ter ar condicionado.
A medida vem acompanhada da abertura de processo para concessão de transporte público urbano em Paraíba do Sul e também determinará que os coletivos tenham no máximo 10 anos de uso, já que atualmente existem veículos com ano de fabricação 96, circulando no município, exigindo assim a empresa obrigatoriamente se adequar a esta determinação. “Inicialmente temos que realizar um estudo da malha viária, dos trajetos, número de passageiros, enfim, uma série de itens técnicos que determinam que tipo de empresa pode participar da licitação”, informou o Secretário de Governo, Igor Bastos.
Em atenção às reclamações, a Prefeitura mantém atuante o setor de fiscalização de coletivos, que apura denúncias em busca de soluções. Marcos Pinante, fiscal de coletivos, salientou alguns pontos importantes de seu trabalho.
“As denúncias devem ser feitas pelas vias legais, ou seja, através da ouvidoria da Prefeitura, para que possamos abrir um processo interno e apurar caso a caso. Denúncias feitas por vias paralelas não são consideradas, porque nossa ouvidoria atua justamente para ser a via oficial de contato entre a população e o Governo”, disse.
Segundo ele, outros órgãos são corresponsáveis pela fiscalização, como é o caso do Sindicato dos Condutores, que fiscaliza, por exemplo, a capacitação dos motoristas para o cargo. “No caso da VPL, o Sindicato garante que todos os motoristas são habilitados em categorias específicas para condução de ônibus e passaram por cursos de direção defensiva”.
O Prefeito Marcinho baixou o valor da passagem para R$ 1,50 no início do seu Governo, em 2013. “Naquele momento nossa preocupação era a de garantir o transporte público a um preço justo. Mas o atual cenário econômico e financeiro do Brasil exige que a gente repense a tarifa, porque a crise está afetando todas as empresas e o aumento do combustível agravou ainda mais as necessidades da VPL de reajuste desse valor. Fique claro que a Viação não recebe qualquer tipo de repasse do Governo Municipal”, comentou Marcinho.

Consciente dos problemas que o transporte público do município vem enfrentando, Marcinho deliberou, após estudos o novo valor da tarifa de R$ 1,50 para R$ 1,75. “Depois de dois anos com o valor da passagem congelado, voltamos ao preço para R$ 1,75 – que era o valor que vigorava quando assumimos. Esse valor continua sendo o mais baixo da região”, finalizou o prefeito.

Notícia enviada pela SECOM

Nenhum comentário:

Postar um comentário

COLOQUE SEU NOME NO COMENTÁRIO PARA QUE ELE SEJA ACEITO. Antes de ser publicado, seu comentário será lido pela administração do nosso portal para que possamos assegurar que não exista nenhum tipo de palavreado chulo, de baixo calão, denúncia sem prova, críticas desnecessárias ou quaisquer tipo de difamação ou calúnia. Caso seu comentário venha contribuir para a formação de opinião dos nossos leitores, ele será aceito e postado na íntegra.