sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

Traficante colombiano é extraditado para o Brasil a pedido da PF


Rio de Janeiro/RJ – Em um caso raro de extradição de uma pessoa para ser processada no Brasil, a Polícia Federal conduziu hoje (29/01) ao Rio de Janeiro o traficante colombiano Osvaldo Bolivar Ovalle Sevilla, preso pela Interpol, no ano de 2013 em Bogotá/Colômbia a pedido da PF.  Ele vai responder na Justiça Federal pelo crime de associação para o tráfico internacional de drogas. Pode ser condenado a penas que variam de 3 a 10 anos de reclusão.
A prisão do traficante foi fruto de investigações da Operação Monte Perdido deflagrada pela Delegacia de Repressão a Entorpecentes, em cooperação com as polícias dos Estados Unidos/DEA, de Portugal, Austrália e Nova Zelândia. Na ocasião foi desarticularam uma quadrilha que operava uma das mais lucrativas rotas de tráfico internacional de cocaína e lavagem de dinheiro. Os valores movimentados pelo grupo criminoso ultrapassam a casa de meio bilhão de reais.
Osvaldo atuava em parceria com o traficante espanhol Oliver Ortiz, preso em junho de 2013 na Operação Monte Perdido da PF, na lavagem de dinheiro no Rio de Janeiro oriundo do tráfico internacional de drogas. Os dois operavam uma rota marítima a partir, principalmente, do Peru e da Colômbia com destino à Austrália, em razão dos altos preços que a droga pode alcançar no país da Oceania.

Ainda em 2013, a partir de informações da Polícia Federal do Brasil, as polícias da Austrália e Vanuatu, apreenderam um carregamento de 750 quilos de cocaína na Oceania, registrando uma das maiores apreensões da droga naquela região.  O preso responderá por associação para o tráfico, cuja pena pode chegar a 10 anos de reclusão.

Fonte: Setor de Comunicação Social da Polícia Federal do Rio de Janeiro


Nenhum comentário:

Postar um comentário

COLOQUE SEU NOME NO COMENTÁRIO PARA QUE ELE SEJA ACEITO. Antes de ser publicado, seu comentário será lido pela administração do nosso portal para que possamos assegurar que não exista nenhum tipo de palavreado chulo, de baixo calão, denúncia sem prova, críticas desnecessárias ou quaisquer tipo de difamação ou calúnia. Caso seu comentário venha contribuir para a formação de opinião dos nossos leitores, ele será aceito e postado na íntegra.