quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

Lei que determina uso do taxímetro é desrespeitada em Três Rios, RJ

Taxistas não respeitam uso do equipamento
Uma lei federal sancionada em 2011, que obriga o uso do taxímetro em cidades com mais de 50 mil habitantes, não está sendo respeitada em Três Rios, RJ. Segundo moradores, o preço da corrida varia de acordo com uma tabela definida pelos próprios taxistas. "Daqui à rodoviária são mais ou menos 2 km. Eu já paguei R$ 12 e já peguei um outro táxi no outro ponto e paguei R$ 15", disse a jornalista Suely Santiago.
Em dezembro de 2013 uma lei municipal que regulariza o serviço deu seis meses para os veículos se adequarem. O prazo venceu em junho de 2014 e o Ministério Público Estadual está apurando o motivo da demora. A promotoria de tutela coletiva informou que enviou um ofício à prefeitura em agosto de 2014, mas ainda não teve resposta.
O secretário de Ordem Pública, Alexandre Mansur, explicou que o atraso se deve às obras no ponto da Praça da Autonomia, o que teria prejudicado os taxistas que trabalham ali. "Além da compra do equipamento eles têm que personalizar o veículo, vai ter pontos específicos para cada um. Vão ser investimentos além do taxímetro. Até esse segundo semestre todos vão estar funcionando e esse problema vai estar resolvido", disse.
Atualmente a frota é de 102 veículos, divididos em 20 pontos. O taxista André Luiz Inocêncio Costa, que trabalha há 30 anos com o serviço, explicou que foram feitas duas reuniões com a administração municipal. "Tarifa do taxímetro, a bandeirada, a hora parada. Tudo que tem no taxímetro para ser definido o mais breve possível. Deve ser agora em março que deve ser instalado", contou.


Fonte G1.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

COLOQUE SEU NOME NO COMENTÁRIO PARA QUE ELE SEJA ACEITO. Antes de ser publicado, seu comentário será lido pela administração do nosso portal para que possamos assegurar que não exista nenhum tipo de palavreado chulo, de baixo calão, denúncia sem prova, críticas desnecessárias ou quaisquer tipo de difamação ou calúnia. Caso seu comentário venha contribuir para a formação de opinião dos nossos leitores, ele será aceito e postado na íntegra.