quinta-feira, 16 de outubro de 2014

Governo do estado abre inscrições para o curso de tecnologia em segurança pública


Ministrada pela UFF, graduação a distância oferece 500 vagas para profissionais da área

O governo do estado, por meio da Fundação Cecierj (Centro de Ciências e Educação Superior a Distância do Estado do Rio de Janeiro), órgão da Secretaria de Ciência e Tecnologia, abriu as inscrições para o vestibular do curso de tecnologia em segurança pública. Oferecida na modalidade de ensino a distância em regime semipresencial, a graduação gratuita é uma parceria entre o Governo do Estado e a Universidade Federal Fluminense (UFF). As inscrições podem ser feitas até dia 30 deste mês, no site www.cederj.edu.br

São 500 vagas destinadas a profissionais da ativa da Segurança Pública, sendo 80% para policiais civis e militares do Rio de Janeiro e 20% a guardas municipais, agentes penitenciários, bombeiros, policiais rodoviários federais, policiais federais, membros das Forças Armadas, agentes portuários e policiais civis e militares de outros estados.

A graduação de tecnologia em segurança pública tem duração de três anos e é oferecida em sete polos regionais do estado: Angra dos Reis, Campo Grande, Itaperuna, Nova Friburgo, Petrópolis, Resende e São Gonçalo.

– A modalidade de ensino a distância aumenta a possibilidade dos profissionais de Segurança de realizarem uma graduação, já que muitas vezes eles trabalham em regime de escala e plantão – disse o presidente da Fundação Cecierj, Carlos Bielschowsky.

Segundo a subsecretária de Educação, Valorização e Prevenção da Secretaria de Segurança, Juliana Barroso, um dos grandes atrativos do curso é a formação dos agentes de segurança como mediadores de conflitos. 

– As aulas são multidisciplinares e mostram como todas as áreas operam o sistema de segurança. Queremos também que os agentes possam exercer o papel de mediadores de conflitos para atuar, principalmente, em comunidades pacificadas – explicou a subsecretária. 

Diferencial na formação dos policiais

Para o professor-adjunto do Departamento de Segurança Pública da UFF Pedro Heitor Geraldo, a especialização é inovadora.

– O curso não tem um viés institucional. O conteúdo oferecido traz uma série de estudos e pesquisas feitas pela universidade sobre o tema da segurança. Fazemos os policiais refletirem sobre suas formas de atuação – afirmou o professor. 

A subtenente do Batalhão da Polícia Militar de Santa Cruz Eni Macedo faz parte da primeira turma do curso, iniciado no ano passado. Com 23 anos de trabalho na corporação, ela acredita que a especialização em Tecnologia em Segurança Pública é um diferencial na formação dos policiais.

– O curso nos dá noções de Sociologia e Antropologia. Não nos limitamos a enxergar somente as crises, mas entender as causas – explicou a subtenente.

Já o terceiro-sargento Marcos Soares, integrante da Diretoria Geral de Instituição da PM, incentiva os colegas da profissão a ingressarem nas próximas turmas.

– Entrei no curso para melhorar o conhecimento na minha área de atuação – disse o policial. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

COLOQUE SEU NOME NO COMENTÁRIO PARA QUE ELE SEJA ACEITO. Antes de ser publicado, seu comentário será lido pela administração do nosso portal para que possamos assegurar que não exista nenhum tipo de palavreado chulo, de baixo calão, denúncia sem prova, críticas desnecessárias ou quaisquer tipo de difamação ou calúnia. Caso seu comentário venha contribuir para a formação de opinião dos nossos leitores, ele será aceito e postado na íntegra.