quinta-feira, 11 de setembro de 2014

Alunos da rede estadual de ensino fazem prova do Saerjinho


Avaliação bimestral ajuda a traçar um diagnóstico do desempenho dos estudantes
As escolas da rede estadual de ensino começaram a aplicar, nesta terça-feira (9/9), as provas do Saerjinho. O sistema de avaliação bimestral, que ajuda a Secretaria de Educação a elaborar medidas para melhorar o ensino, também contribuiu para os bons resultados do estado no Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica).

Os exames acontecem em dois dias. No primeiro, são testados os conhecimentos das disciplinas de Língua Portuguesa e Matemática. No segundo, são cobradas questões de Ciências Humanas –História e Geografia– e Ciências da Natureza (para 5º e 9º anos do Ensino Fundamental); e Química, Física, Biologia, História e Geografia (para os Ensinos Médio e Médio Integrado). Os alunos do Curso Normal, Programa Autonomia e etapas equivalentes da Nova EJA (Educação de Jovens e Adultos) são avaliados nas disciplinas de Língua Portuguesa e Matemática.

De acordo com a Secretaria de Educação, o gabarito do Saerjinho está previsto para sexta-feira (12/9). O resultado da avaliação deverá ser divulgado até o dia 6 de outubro.

Segundo a diretora do Centro Interescolar Estadual Miécimo da Silva, Rosana Leite, em Campo Grande, o Saerjinho tem o objetivo de traçar um diagnóstico do desempenho dos estudantes, além de ser uma ferramenta para professores e alunos identificarem as deficiências no aprendizado.

– O Saerjinho permite aos professores focarem no conteúdo que precisa ser revisado e melhorado. Outro ponto importante da avaliação é a frequência do exame que, paulatinamente, melhora o desempenho dentro de sala de aula – disse a diretora da escola.

O formato e o conteúdo das provas, que são elaborados nos moldes similares aos do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), foram aprovados pelos estudantes.

– As provas nos deixam mais preparados para o Enem – explicou o aluno Anderson Torres, de 18 anos.

Para o estudante Igor Souza, de 18 anos, a avaliação ajuda a ter disciplina.

– É importante perder o nervosismo para os testes mais importantes – disse o jovem.


Além de benefícios educacionais, alunos com até 18 anos incompletos, que realizarem mais de dois terços das avaliações do Saerjinho, por ano, podem integrar o programa Renda Melhor Jovem, que prevê benefícios para os estudantes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

COLOQUE SEU NOME NO COMENTÁRIO PARA QUE ELE SEJA ACEITO. Antes de ser publicado, seu comentário será lido pela administração do nosso portal para que possamos assegurar que não exista nenhum tipo de palavreado chulo, de baixo calão, denúncia sem prova, críticas desnecessárias ou quaisquer tipo de difamação ou calúnia. Caso seu comentário venha contribuir para a formação de opinião dos nossos leitores, ele será aceito e postado na íntegra.