quarta-feira, 30 de julho de 2014

Estado terá planos de contingência para situações de risco envolvendo desastres naturais


REPRESENTANDO PARAÍBA DO SUL O CORONEL SOUZA VIANA
O Governo do Estado lançou nesta terça-feira (29/7) o Mapa de Ameaças Naturais 2014, no Complexo de Ensino Coronel Sarmento, em Guadalupe, na Zona Norte do Rio. Elaborado pela Escola de Defesa Civil, o mapa identifica os principais riscos de desastres naturais existentes no território fluminense, com o objetivo de preparar planos de contingência para todas as situações.
            – Esse trabalho é resultado de acompanhamento do que acontece no mundo em relação a desastres naturais. É nosso dever estruturar os municípios e organizações que possam formar uma rede de prevenção para trabalhar antecipadamente. Cada organização vai saber qual a sua competência antes, durante e depois – disse o secretário de Defesa Civil, Sérgio Simões.

            O levantamento contou com a participação dos 92 municípios fluminenses, que apontaram quais são os cinco maiores riscos de sua respectiva região e a magnitude da ameaça. A partir daí, a Defesa Civil estadual identificou 460 situações. E, para cada uma delas, será desenvolvido um plano de ações junto com os órgãos de Defesa Civil de todos os municípios. Os principais riscos registrados são deslizamentos (18%), inundações (17,8%), alagamentos (14,1%), enxurradas (11,7%) e incêndios florestais (8,3%).
            A partir de agosto, serão realizadas cinco oficinas para discutir os planos de contingência, chamados de Hands-on, que vão treinar secretários, subsecretários e coordenadores municipais de Defesa Civil para desenvolver respostas para cada um dos riscos identificados. O objetivo é ter, até o dia 21 de novembro, um mês antes do início do período de chuvas, os planos de contingência nos níveis municipal, estadual e federal, se preciso.

            – O mapa é uma atualização do trabalho feito em 2012 a partir de dados da Cobrade (Codificação Brasileira de Desastres), que se aproxima de uma linguagem internacional utilizada pela Organização das Nações Unidas (ONU) – explicou o tenente-coronel Paulo Renato Vaz, diretor da Escola de Defesa Civil. 

            O Mapa de Ameaças Naturais segue as diretrizes estabelecidas pelo Marco de Ação de Hyogo, documento adotado por 168 países filiados à ONU, inclusive o Brasil, para a redução de riscos. A Defesa Civil do Estado se tornou referência por este trabalho nas Américas e no Caribe. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

COLOQUE SEU NOME NO COMENTÁRIO PARA QUE ELE SEJA ACEITO. Antes de ser publicado, seu comentário será lido pela administração do nosso portal para que possamos assegurar que não exista nenhum tipo de palavreado chulo, de baixo calão, denúncia sem prova, críticas desnecessárias ou quaisquer tipo de difamação ou calúnia. Caso seu comentário venha contribuir para a formação de opinião dos nossos leitores, ele será aceito e postado na íntegra.