domingo, 6 de abril de 2014

Autoridades sulparaibanas participam da posse do governador Pezão no Rio de Janeiro

Da esquerda, o governador Pezão ao lado do prefeito Marcinho

Luiz Fernando Pezão tomou posse como governador do estado do Rio de Janeiro na manhã desta sexta-feira (4). Ele entrou no plenário da Assembleia Legislativa (Alerj) às 9h30 e fez o juramento antes de ouvir o termo de posse lido pela deputada Graça Matos. "Estou aqui numa emoção tremenda", disse Pezão.
Da esquerda, o ex-deputado federal Ronaldo Santos, o governador Pezão e
a vice-prefeita de Paraíba do Sul Mariangela

            O presidente da Alerj, Paulo Melo convidou para compor a mesa durante a cerimônia o arcebispo do Rio, Dom Orani Tempesta; o senador Francisco Dornelles; a presidente do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, Leila Mariano; o procurador Marfan Vieira; o presidente do Tribunal de Contas do Estado, Jonas Lopes de Carvalho; a deputada Graça Matos e o deputado estadual Gustavo Tutuca, que é de Piraí, cidade que já teve Pezão na prefeitura.
O governador Pezão foi parabenizado pelo vice-presidente do DETRO, Alcino

            Várias autoridades sulparaibanas prestigiaram este momento histórico. O prefeito Márcio de Abreu Oliveira estava acompanhado de vereadores e funcionários do governo, além da vice-prefeita Mariângela Brick Santos e o ex-prefeito e ex-deputado Ronaldo de Oliveira Santos. Representando a Câmara, estiveram presentes o vice-presidente Carlos Eduardo Magdalena, os vereadores Mário Sérgio Leal Cordeiro, Márcio Alves Vasconcelos, Edimário Miguel e Anselmo Alves Barreto. Os ex-prefeitos Gilberto José da Silva Leal – acompanhado de sua esposa Fátima Costa – e João Vicente de Souza Ferreira também estiverem presentes.
Da esquerda, o governador Pezão e sua esposa, a ex-primeira dama Fátima Costa,
e o ex-prefeito Gil Leal

Na saída da Alerj, Pezão informou que seu primeiro ato como governador vai ser tentar, em reunião com o prefeito do Rio, Eduardo Paes, e um grupo de médicos, reabrir a Santa Casa de Misericórdia do Rio, interditada há quase seis meses pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Ele também aproveitou para elogiar seu antecessor: "Cabral é a pessoa mais generosa que conheci na vida", afirmou.
Depois, no Twitter, prometeu trabalho duro. "Sei que a missão vai ser árdua e difícil, mas vou continuar trabalhando muito para melhorar a vida da população. Podem sempre contar comigo", escreveu.
Da esquerda, o ex-prefeito João Vicente e o governador Pezão

Depois de tomar posse oficialmente como governador na Alerj, Pezão a sede do executivo estadual, o Palácio Guanabara, em Laranjeiras, Zona Sul, para a solenidade de transferência do cargo. Depois de longos agradecimentos, o ex-governador Sérgio Cabral disse que o governo do estado tem agora como causa "avançar, avançar, avançar, e o sinônimo dessa causa é Pezão". "Haja coração", respondeu o novo governador.
O governador Pezão e sua esposa

Pezão chegou ao palácio acompanhado pela mulher, Maria Lúcia, e pelo ex-governador, Sérgio Cabral, que estava com a mulher, Adriana Ancelmo. Ele foi ovacionado por dezenas de autoridades dos governos estadual e municipal.
O vereador Edimário Miguel também participou das solenidades de posse do novo governador

 O evento contou também com a presença de convidados e conterrâneos do atual governador, que saíram de Piraí, cidade natal de Pezão, para prestigiar sua ascensão a chefe do executivo do Estado.
O governador do Rio, Pezão, ao lado do empresário Arnaldo Cézar Coelho,
proprietário da TV Rio Sul

Na frente do Palácio, um grupo de correligionários do PMDB, partido de Cabral e Pezão, faziam uma manifestação em agradecimento ao agora ex-governador que disputará vaga no Senado.
Da esquerda, o governador Pezão e o prefeito de Barra do Piraí Jorge Babo e sua esposa

MAIS FOTOS MAIS INFORMAÇÕES

















































Nenhum comentário:

Postar um comentário

COLOQUE SEU NOME NO COMENTÁRIO PARA QUE ELE SEJA ACEITO. Antes de ser publicado, seu comentário será lido pela administração do nosso portal para que possamos assegurar que não exista nenhum tipo de palavreado chulo, de baixo calão, denúncia sem prova, críticas desnecessárias ou quaisquer tipo de difamação ou calúnia. Caso seu comentário venha contribuir para a formação de opinião dos nossos leitores, ele será aceito e postado na íntegra.