sábado, 1 de março de 2014

Em Paraíba do Sul, funcionário cai do palco do Carnaval e fica ferido

Repórter é ameaçado a excluir fotos do acidente
Momento em que o funcionário estava caído no chão e sendo socorrido por populares e
enfermeiros do SAMU

Um funcionário que estava fazendo ajustes no sistema de iluminação do palco que iria abrigar os shows do Carnaval 2014 se envolveu num acidente de trabalho nesta sexta-feira (28). O profissional caiu e ficou desacordado no chão, sendo encaminhado ao Hospital de Três Rios em seguida.
            Após o acidente, um funcionário da empresa terceirizada que estava montando o palco do evento, acompanhado de seguranças e funcionários da prefeitura, veio até o repórter fotográfico Geraldo Dias Filho, o Maninho, num nítido estado agressivo e desferindo através de palavras de baixo calão ameaças de agressão, afirmando que “teria que apagar as fotos por bem ou por mal”, chegando a tirar a camisa numa demonstração de início de agressão.
Neste momento, horas antes do acidente, é possível ver o funcionário à direita
trabalhando

Usando uma linha de equilíbrio e acreditando na polícia e nas leis que asseguram a liberdade de imprensa e expressão, Maninho ligou para o 190 e durante a ligação, antes que ela terminasse, visualizou os policiais militares de plantão no evento e solicitou auxilio. No momento, o Sargento PM Brito e Sargento Honorato saíram à procura do agressor e o localizou, convidando-o que o acompanhassem até a 107º DP onde foi lavrado o Boletim de Ocorrência de número 107-00266/2014. Após a lavratura do BO, o repórter agradeceu não só aos policiais militares, mas também a inspetora Luciana Vieira Scanapieco.
            A Lei de número 5.250, de 9 de Fevereiro de 1967, assegura em seu artigo 1º o seguinte: [...] É livre a manifestação do pensamento e a procura, o recebimento e a difusão de informações ou idéias, por qualquer meio, e sem dependência de censura, respondendo cada um, nos termos da lei, pelos abusos que cometer [...].

            No último ano, 136 jornalistas e veículos de comunicação sofreram algum tipo de agressão ou ameaça no país. A lei 2.083 de 1953 torna crime agressões de qualquer gênero à imprensa. Nosso portal esteve presente na cobertura do evento com o objetivo de realizar a maior cobertura online dessa grande festa, a fim de informar toda população e pessoas que vivem fora da cidade e precisam de notícias com ética e equilíbrio. Nossa credibilidade e profissionalismo impede qualquer tipo de ação e omissão que envergonhem a liberdade de imprensa, pois informar é preciso e os acontecimentos não podem ser omitidos.

Redação | Paraíba do Sul AGORA
A Rograne apóia o Carnaval