quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

Prefeito Marcinho participa do lançamento das ações do Rio Contra a Dengue 2013


O prefeito de Paraíba do Sul, Marcinho, e a secretária municipal de Saúde, Elaine Stelmann, estiveram na última terça-feira (15) no Rio de Janeiro para o lançamento das ações Rio Contra a Dengue 2013, que aconteceu no Palácio Guanabara, sede do Governo do Estado. O governador Sérgio Cabral e o vice-governador, Luiz Fernando Pezão, além do secretário de Estado de Saúde, Sérgio Côrtes e outras autoridades estiveram presentes.
Além de reforçar as medidas já tomadas pelos municípios, o encontro apresentou algumas novidades para o combate a dengue neste ano, afinal, o verão é a época mais propícia para o surgimento da doença devido as chuvas. Além dos 10 minutos contra a Dengue, a Secretaria de Estado de Saúde apresentou o projeto Monitora Dengue e a ficha de atendimento online padronizada de atendimento ao paciente.
Entre as ações, todas as Unidades de Pronto Atendimento (UPA) do Estado e as prefeituras que desejarem passarão a contar com uma ficha de atendimento online para pacientes com dengue. Nela, o médico preenche os sintomas e o protocolo definido pela Secretaria de Saúde orienta sobre os caminhos do tratamento e classifica o caso em grupos de gravidade, de A a D, sendo C e D os mais graves. 
- Por exemplo, dor abdominal, imediatamente aparece um alerta vermelho na tela para que o médico saiba que é sinal de gravidade. Quando ele finaliza o atendimento e coloca como ele vai tratar o doente, também aparece uma crítica, se aquele tratamento está fora do protocolo, não proíbe, mas informa que está fora - explicou Sérgio Côrtes.

Um ponto importante do novo sistema é que, para os pacientes com número de celular cadastrado, será enviado uma mensagem SMS, lembrando que ele precisa retornar a unidade de saúde para uma nova consulta.

Visitas informatizadas

O projeto Monitora Dengue é mais uma das ações e contará com 10 mil smartphones para uso dos agentes de endemia na busca por focos da doença. Eles farão o preenchimento das informações sobre os locais visitados e a situação dos domicílios. A tecnologia tem o objetivo de fornecer estatísticas consistentes sobre a dengue no Estado e agilizar a implementação de ações de combate. 
- A questão dos smartphone é dar inteligência à visita. Nós vamos controlar o trabalho do agente de endemia, saber efetivamente quantas casas ele visitou, fotografar quando encontrar um macrofoco, até mesmo quando não houver foco ele fotografa para que um supervisor analise se aquela visita foi adequada ou não - esclareceu Côrtes.
O evento também marcou o acolhimento dos novos prefeitos e gestores de saúde municipais

Fonte: PMPS