segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

Funcionários da antiga Argo passarão mais um natal sem receberem suas indenizações



A antiga empresa Argo Indústria e Comércio Ltda., que durante anos gerou diversos empregos em Paraíba do Sul, e que declarou falência no dia 1º de fevereiro de 2001, deixando seus funcionários desempregados e sem receber o que lhes é de direito, gerou uma guerra judicial entre funcionários e a empresa que já dura mais de onze anos.
Em 2003, a sede da empresa, Argo I, localizada na Rua Heinz G. Well, nº 36, e a Argo II, situada na Rua Barão do Piabanha, nº 74, foram desapropriadas pela administração municipal. Com isso, o município repassou para a conta judicial do processo de desapropriação o valor estipulado pela avaliação do imóvel pela desapropriação da área das duas empresas.
Os ex-funcionários da antiga Argo estão há anos, sem sucesso, tentando receber suas indenizações. Essa batalha judicial contra a empresa obteve vários capítulos e um grande líder, o saudoso Presidente do Sindicato dos Metalúrgicos, Waldair Silveira Pedra, o Corta-Vento, que veio a falecer em 2004 sem conseguir ver o fim desta batalha, que junto com seus companheiros se dedicou fortemente.
Os valores foram reconsiderados pela justiça e agora a quantia ultrapassa “um milhão de reais”. Com isso, o município teve que complementar o depósito judicial em R$ 660.000,00 (Seiscentos e sessenta mil reais). Essa dívida de 660 mil reais foi dividida em 36 parcelas, sendo as primeiras 12 parcelas de 10 mil reais, as outras 12 de 20 mil reais e as últimas 12 de 25 mil reais.
A quitação das parcelas foram feitas mensalmente e em dia pelo prefeito Gil Leal.
Além de arcar com a dívida da desapropriação, o município também pagou as custas do processo, estipulados em R$ 100.000,00 (cem mil reais). Agora, arrendada pelo Grupo Mil, a Argo II irá abrigar mais uma indústria em Paraíba do Sul, reativando uma área de quase oito mil metros quadrados que estava parada, demonstrando assim, o dinamismo e o respeito da administração atual com os ex-funcionários da Argo e todo o povo sulparaibano.
E mais um natal se passa e os funcionários da antiga empresa continuam sem uma decisão judicial, um ato de incoerência e falta de compaixão com dezenas de funcionários que lutam há mais de uma década por seus direitos adquiridos.
E o Blog Paraíba do Sul Agora segue solidário e acompanhando de perto o desenrolar dessas indenizações.