sexta-feira, 20 de julho de 2012

Paraíba do Sul participa da 9ª Conferência Nacional dos  Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes em Brasília


A Presidente do Conselho Tutelar de Paraíba do Sul, Rosy Mara do Vale Silva participou da 9ª Conferência Nacional dos Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes, no Centro de Convenções Ulysses Guimarães em Brasília, como Delegada Nacional, representando o Regional Sul Fluminense, e o Conselho Tutelar de Paraíba do Sul.
A conferência que aconteceu do dia 11 ao 14 de julho reuniu mais de mil delegados e delegadas de todo o país, para debater e colocar em prática a Política Nacional e o Plano Decenal dos Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes. “Em nosso entendimento a participação de Conselheiros e Conselheiras Tutelares na Conferência, foi muito importante, pois pudemos dar nossa contribuição na construção de Políticas Públicas voltada para nossas Crianças e Adolescentes, já que trabalhamos diretamente com violação desses direitos e conhecemos bem essa realidade” - ressaltou a Conselheira Tutelar de Paraíba do Sul, Rosy Mara do Vale Silva.
A conferencia teve grande desafio de mobilizar os principais atores do sistema de garantia de direito, dos três níveis do governo, e dos três poderes para debater as formas de colocar em prática a Política Nacional, e o Plano Decenal dos Direitos de Crianças e Adolescentes.
Segundo a Ministra da Secretaria dos Direitos Humanos da Presidência da Republica, Maria do Rosário, existe três prioridades de atuação, sendo a primeira delas o direito de estar em família, não nas ruas ou abandonadas nas instituições. Hoje cerca de 36 mil crianças vivem em abrigos, abandonadas ou retiradas da família por causa de negligência da família, violência, droga e alcoolismo. A segunda prioridade o enfretamento a exploração sexual das crianças e adolescentes. Em terceiro, são os adolescentes que entram em conflito com a lei. “Esses três eixos são os principais trabalhos dessa Conferencia, para os resultados e planos de ação para o próximo período” afirmou a Ministra.
Esteve presente também, a Presidenta do Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente (Conanda), Srª. Mirian Maria José dos Santos, que afirmou ter sido esta a maior Conferencia desde 1993, com a participação de representações de todos os estados. E destacou o empenho dos adolescentes no processo na Conferencia, não apenas pela sua representatividade, chegando a 34% do total de delegados na etapa Nacional, pois pela primeira vez integraram a comissão organizadora.
A Presidenta da República, Dilma Rousseeff, esteve presente na conferencia, no dia 12 de julho, que na ocasião afirmou que era com muita alegria que recebia as mais de duas mil delegadas e delegados que representando os estados e municípios, neste importante espaço de participação, definição de Política de Direitos das Crianças e Adolescentes, e agradeceu a presenças dos Conselheiros e Conselheiras Tutelares, Órgão garantidor de Direitos de Crianças e demais delegados. Destacou também que dos 56,2 milhões de brasileiros – 30% são crianças e adolescentes. “Eles merecem o melhor do nosso país. O país precisa caminhar para a educação em tempo integral, para garantir ensino de padrão de primeiro mundo, pois acredita que um país se mede, e se dimensiona pela importância que ele dá às suas crianças” ressaltou a presidenta.
Os adolescentes foram reconhecidos como verdadeiras autoridades na conferencia, cujo espaço de repactuação em torno de plena implementação de Estatuto da Criança e do Adolescente ( ECA), em que sinaliza para a família, sociedade e o Estado, as suas responsabilidades com a proteção integral das novas gerações. “A Conferência foi uma experiência única para os adolescentes, que acrescentou em sua formação como cidadãos. E por fim, temos a consciência do dever cumprido, com a certeza de que estamos consolidando um Brasil cada vez melhor para nossas crianças e adolescentes” - disse a Presidente do Conselho Tutelar de Paraíba do Sul Rosy Mara.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

COLOQUE SEU NOME NO COMENTÁRIO PARA QUE ELE SEJA ACEITO. Antes de ser publicado, seu comentário será lido pela administração do nosso portal para que possamos assegurar que não exista nenhum tipo de palavreado chulo, de baixo calão, denúncia sem prova, críticas desnecessárias ou quaisquer tipo de difamação ou calúnia. Caso seu comentário venha contribuir para a formação de opinião dos nossos leitores, ele será aceito e postado na íntegra.